MuBE Virtual > Dados > Ver
Banco de Dados de Esculturas Brasileiras
   
Condor
Publicada por Companhia de Restauro

Autor da Escultura:
Bruno Giorgi

Data de Inauguração:
1979

Cidade:
São Paulo

Estado:
São Paulo

Endereço:
Praça da Sé, 194 - Sé, São Paulo, 01001-001, Brasil


ver mapa completo


Imagens:

#phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/2d3b4e26da1911f806f4ea3f0be9729f.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/783c52acd33e568a29acdea5c1fde32c.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/d961e26685e55da7af1b7d76f250b3ac.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/76ff48e1dd353554709fb90b06f6e86e.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/486d535e0d4571b153f440010647353a.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/2abe0df352532e3fff3c8b5abf864455.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/f647c6da9534b92221a7f4e574c8265a.JPG  #phocagallerypiclens 25-phocagallerypiclenscode-shadowbox/5c5cb0bfffefe63f1e5b27e8d66bc4bf.JPG  

Autor das fotos:
Companhia de Restauro

Motivo de sua criação:


Histórico da obra e/ou do autor:

Bruno Giorgi (Mococa, SP, 1905 - Rio de Janeiro, 1993)
Escultor brasileiro de ascendência italiana, mudou-se em 1911, com a família, para Garfagnana, na Itália. Em Roma, estudou com Loss (1914) e, em Paris (1955), com Aristide Maillol, frequentando as Academias de Raçon e Grand-Chaumière. Retornou ao Brasil em 1936, fixando-se em São Paulo, onde montou um atelier juntamente com Joaquim Figueira. Nessa época (1939), integrou o ambiente artístico modernista paulista. Em 1940, expôs no Sindicato de Artistas Plásticos de São Paulo e no III Salão da Família Artística Paulista, juntamente com Carlos Scliar e Vitotio Gobbis, dando início a uma longa carreira de exposições nacionais e internacionais, recebendo prêmios importantes. Em 1942 mudou-se para o Rio de Janeiro; nesse ano, realizou os monumentos Moça de Pé, Monumento ao Trabalhador (Cataguases) e Monumento a Lauro Sodré (Blém do Pará). Em 1948, abriu um atelier na Urca, onde, além de esculpir, dedicou-se também ao ensino da Escultura. Participou de diversas exposições individuais no Brasil e em outros países. Realizou monuemtnos importantes como Monumento à Juventude, junto ao Palácio da Cultura, no Rio de Janeiro (1946); o Monumento a Dante Alighieri, em São Paulo (1953); o Monumento aos Candangos, na Praça dos Três Poderes, em Brasília; o Monumento a Anchieta, em Tenerife (1960); o Monumento àCultura, na Cidade Universitária de Brasília (1964); o Monumento ao Esporte, em Brasília (1972); o Monumento à Resistência, em Arezzo, Itália (1974); além de esculturas conhecidas internacionalmente como Meteoro, em Brasília (1967), Ritual, para o Instituto Weizmann, em Tel Aviv (1967), Tensão, junto à Fundação Armando Álvares Penteado, em São Paulo (1971), e Integração (1989), no Memorial da América Latina de São Paulo.
Fonte: Obras Escultóricas em Espaços Externos da USP (EDUSP) 



Observações:

Dados técnicos:
Peça – Bronze (8,25 x 2,60 x 0,60m)

Execução da obra : Fundição Rebellato, SP
Data de realização: 1978
Origem da iniciativa: EMURB
 
 Referência: Livro Obra de Arte em Logradouros Públicos de São Paulo – Regional Sé (Ed. Imprensa Oficial do Estado S.A. IMESP / 1993)
 



Materiais:
Bronze

Natureza:
Escultura

Faça seu login para comentar.

Comentários:



Últimas Atualizações

Mantenedores
Assessoria
MCAtrês