Updates from October, 2010 Toggle Comment Threads | Keyboard Shortcuts

  • MuBE Virtual 17:21 on 29/10/2010 Permalink | Reply  

    esculpindo com areia 

    Estas esculturas abaixo fazem parte do festival FIESA, que é realizado em Portugal desde 2003

    A areia dixou de ser apenas utilizada para fazer castelinhos, tornou-se material de uma mega exposição artística, em que grandes artistas do mundo todo reunem-se para fazer esculturas gigantescas.

    Cada nova edição é dedicada a um tema diferente. O deste ano é “mundo vivo”.

    Mais Informações

    (texto: Tatiana Matteoni) (fonte: http://wp.clicrbs.com.br/)

     
  • MuBE Virtual 20:43 on 06/10/2010 Permalink | Reply  

    Nem todas as esculturas são bem-vindas… 

    Na cidade de Milão, Itália, encontra-se uma escultura um tanto polêmica. Enquanto alguns defendem sua estadia na cidade, outros a repugnam.

    Para alguns italianos o gesto é considerado obsceno, visto que a escultura seja um insulto à tradição artística italiana. Já os turistas se dizem favoráveis a que a escultura receba um local permanente na cidade.

     Autoridades como o presidente do comitê de Cultura da cidade, Massimiliano Finazzer Flory, querem manter a obra em Milão.

    Estadão

    Texto( Tatiana Matteoni)  Imagem(Stefano Rellandini)

     
  • MuBE Virtual 19:11 on 05/10/2010 Permalink | Reply  

    Uma homenagem histórica 

    Em meados dos anos 50 e 60, o governador de São Paulo Adhemar de Barros, em companhia de outras autoridades da chamada “Comissão Pró-Monumento Caxias”, decidiu organizar uma comemoração para homenagear o patrono do exército brasileiro, Duque de Caxias.

    Para tanto, o escultor Victor Brecheret foi contratado e deu forma ao Monumento Duque de Caxias, um imenso cavalo de bronze sobre o qual está representado o homenageado. Em sua inauguração, o evento foi celebrado com um almoço dentro da barriga do cavalo (ainda sem a parte de cima). Foram convidadas 70 pessoas, 20 das quais ficaram de pé.

    A princípio, a escultura seria situada no Largo do Paiçandu. Porém, devido às suas dimensões espetaculares, a prefeitura decidiu optar pela Praça Princesa Isabel.

    Infelizmente, houve problemas administrativos durante a produção da obra, que foi entregue à prefeitura somente em 1945, cinco anos após a morte do artista.

    Victor Brecheret é autor da obra do Monumento às Bandeiras, localizada no Parque Ibirapuera. Mais conhecida como “deixa que eu empurro”, a obra é toda de granito branco e representa 29 índios, mamulecos e negros.

    (Texto: Joana Ribas) (Imagem: Companhia de Restauro)

     
  • MuBE Virtual 17:37 on 05/10/2010 Permalink | Reply  

    Arte pública e selvageria 

    A arte pública vem ganhando reconhecimento devido às suas inúmeras formas de representação, como o mural dos grafiteiros Gustavo e Otávio Pandolfo, os Gêmeos, pintado na fachada do Museu de Arte Moderna (MAM), e esculturas de peso cultural, como a estátua da Mãe Preta, que recebe oferendas constantemente. Apesar disso, outros tipos de manifestações escultóricas do vasto acervo brasileiro, como os bustos de escritores membros da Academia Paulista de Letras, sofrem depredações e vêm sendo furtados na região central da cidade de São Paulo. De todos que havia, não se sabe ao certo quantas eram, restam apenas cinco.

    O motivo desses atos de vandalismo, que têm ocorrido de três anos para cá, é bastante discutido. Especialistas acreditam que o problema seja a desigualdade, a degradação do centro. Possivelmente, as obras foram roubadas para serem fundidas, pois não é crível que os ladrões usem esses bustos para contemplação na sala de suas casas.

    Isso comprova que muitas pessoas não compreendem as expressões artísticas da forma como deveriam e desconhecem a razão da existência dessas estátuas em espaços públicos ou os elementos objetivos que tornam essas reproduções uma forma de homenagear pessoas que fizeram parte da história da cidade de São Paulo.

    A academia já propôs à prefeitura que as estátuas restantes fossem levadas para serem restauradas, porém a Secretaria de Estado da Cultura argumentou que, pelo fato de as estátuas serem bens públicos, não poderiam ser movidas a uma instituição privada.

    No entanto, há cerca de um mês a prefeitura se manifestou favorável a essa ação, e atualmente toma providências para emitir documentação que possibilitará a transferência dos bustos para o salão da instituição, onde serão restauradas as estátuas que restaram, devolvendo a dignidade à memória dos ilustres membros da Academia Paulista de Letras por elas representados.

    (Texto: Joana Ribas) (Imagem: Folha de S. Paulo)

     
c
compose new post
j
next post/next comment
k
previous post/previous comment
r
reply
e
edit
o
show/hide comments
t
go to top
l
go to login
h
show/hide help
esc
cancel